As correntes marítimas correspondem às massas de água que migram, pelos mares e oceanos, em distintos rumos, formando longos rios submersos, interagindo com as águas dos lugares que percorrem, sem perder suas características particulares, influenciando o clima de todo o nosso planeta.

Foi assim que inspirados nos rios “submersos do mar” nasceu a Filosofia em curso com o propósito de locomover-se na contemporaneidade, guardando suas características de reflexão, fundamento e critica, a partir de um contexto filosófico que tem como princípio a convocação para um novo olhar do mundo, abordando aspectos da contemporaneidade.

Como orienta Heidegger, pôr o filosofar em curso, deixar a filosofia acontecer em nós; introduzir (pôr em curso) o filosofar; a filosofia deve tornar-se a necessidade interna de nossa essência mais própria, de modo a conferir a essa essência a sua dignidade mais peculiar.

A importância desta atividade filosófica intensifica-se em não restringir tais reflexões e indagações no meio acadêmico, mas sim a partir dele, orientar e propiciar um sentido para sociedade.

O filosofar deve ser levado a acontecer, deste fluir da Filosofia em curso !